Prêmios Recebidos

2021

Prêmio de Excelência em Pesquisa Ipea Roberto Campos: Planejamento e Políticas Públicas

Em 2021, menção honrosa ao artigo “IMPACTOS DO FUNDO CONSTITUCIONAL DE FINANCIAMENTO DO NORTE: EVIDÊNCIAS DO ESTIMADOR DE DIFERENÇAS EM DIFERENÇAS” que disputou o prêmio Roberto Campos, concedido pelo Ipea ao melhor trabalho publicado na revista Planejamento e Políticas Públicas (PPP), durante o ano de 2020. O trabalho é de autoria de Lindomar Pegorini Daniel e Marcelo José Braga.

Prêmio de Excelência em Pesquisa Ipea Roberto Campos: Pesquisa e Planejamento Econômico

Em 2021, o artigo “EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSÃO SOCIAL NA TRAJETÓRIA ESCOLAR E LABORAL PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NO BRASIL”, de autoria da egressa Raquel Pereira Pontes, da doutoranda Roberta Rodrigues Salvini e da professora Maria Micheliana da Costa Silva, conquistou o segundo lugar do Prêmio de Excelência em Pesquisa Ipea Roberto Campos – Edição 2021.

Prêmio Banco do Nordeste em Economia Regional: Categoria Dissertação de Mestrado

Em 2021, o artigo “THE IMPACT OF CLIMATE CHANGE ON THE ECONOMY OF THE PARNAÍBA RIVER BASIN”, de autoria do discente Fabrício Sepúlveda Gomes e de seu orientador, Prof. Ian Michael Trotter, conquistou o terceiro lugar do 25º Prêmio Banco do Nordeste em Economia Regional, categoria Dissertação de Mestrado.

Prêmio Banco do Nordeste em Economia Regional: Categoria Artigo

Em 2021, o artigo “INEFICIÊNCIA NOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO E SEUS IMPACTOS NA SAÚDE INFANTIL: UMA ANÁLISE ESPACIAL PARA A REGIÃO NORDESTE”, de autoria do discente Rodrigo de Vasconcellos Viana Medeiros, de sua orientadora, Prof.ª Maria Micheliana da Costa Silva, e da Prof.ª Raquel Pereira Pontes, conquistou o terceiro lugar do 25º Prêmio Banco do Nordeste em Economia Regional, categoria Artigo.

Prêmio ABER: Rodrigo Simões

Em 2021, menção honrosa ao artigo “RURAL OUTMIGRATION IN NORTHEAST BRAZIL: EVIDENCE FROM SHARED SOCIOECONOMIC PATHWAYS AND CLIMATE CHANGE SCENARIOS” que disputou o Prêmio Rodrigo Simões, concedido pela ABER aos melhores artigos apresentados em seu encontro anual, que sejam resultados de pesquisas desenvolvidas por estudantes ou recém graduados(as). O trabalho é de autoria de Linda Marcia Mendes Delazeri, Dênis Antônio da Cunha, Paolo Miguel M. Vicerra e Lais Rosa Oliveira.

Prêmio SOBER: Ruy Miller Paiva

Em 2021, menção honrosa ao artigo “Impacto das práticas agrícolas conservacionistas na produtividade da terra e no lucro dos estabelecimentos agropecuários brasileiros” que disputou o prêmio Ruy Miller Paiva, concedido pela SOBER ao melhor artigo publicado na Revista de Economia e Sociologia Rural, durante o ano de 2020. O trabalho é de autoria de Rosimere Miranda Fortini, Marcelo José Braga e Carlos Otávio Freitas.

2020

 

Prêmio Capes de Melhor tese da área de Economia:

No ano de 2020, o Programa recebeu Menção Honrosa no Prêmio Capes de Melhor tese da área de Economia, conferido ao trabalho intitulado “Ensaios sobre migração rural-urbana e mudanças climáticas no Nordeste brasileiro”, de autoria da discente Linda Márcia Mendes Delazeri, sob a orientação do Prof. Dênis Antônio da Cunha.

Prêmio SOBER: Ruy Miller Paiva

Em 2020, menção honrosa ao artigo “Mensuração da pobreza multidimensional rural nas mesorregiões Norte e Jequitinhonha de Minas Gerais” que disputou o prêmio Ruy Miller Paiva, concedido pela SOBER ao melhor artigo publicado na Revista de Economia e Sociologia Rural, durante o ano. O trabalho é de autoria de Rosimere Miranda Fortini, Evandro Camargos Teixeira, Suely de Fátima Ramos Silveira e Vinícius de Souza Moreira.

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 2020, a tese de doutorado “Ensaios sobre migração rural-urbana e mudanças climáticas no Nordeste brasileiro”, defendida pela discente Linda Márcia Mendes Delazeri, sob a orientação do professor Dênis Antônio da Cunha , venceu o Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

Prêmio Widaman Distinguished Graduate Fellowship Award

Em 2020, o estudante do Programa de Pós-Graduação em Economia Aplicada, Pedro Wesley Vertino de Queiroz, foi agraciado com o Prêmio Widaman Distinguished Graduate Fellowship Award, prêmio de maior prestígio concedido em reconhecimento ao mérito em pesquisa entre os departamentos do Instituto de Ciências Agrárias e Recursos Naturais da Universidade de Nebraska.

Prêmio Tommek Outstanding PhD Student Award

Em 2020, o estudante do Programa de Pós-Graduação em Economia Aplicada, Pedro Wesley Vertino de Queiroz, foi agraciado com o Prêmio Tommek Outstanding PhD Student Award, concedido pelo Departamento de Economia Agrícola da Universidade de Nebraska (USA). O reconhecimento, que é o principal prêmio do Departamento, é baseado em suas realizações em sala de aula, em pesquisa, em seu apoio no ensino de graduação e pós-graduação e em suas contribuições aos colegas de pós-graduação.

2019

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 2019, a tese de doutorado “The dynamic impacts of farm-level technology adoption on production, prices and profitability in Brazil’s Dairy Chain”, defendida pelo discente Andre Rozemberg Peixoto Simões, sob a orientação do professor João Eustáquio de Lima, venceu o Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

Prêmio Banco do Nordeste em Economia Regional: Prof. Werner Baer

Em 2019, o artigo “Raindrops for Education: Drought Shocks and School Performance in Brazilian Rural Schools”, de autoria de Danyelle Karine Santos Branco, bolsista de pós-doutorado do PNPD-CAPES e egressa do curso de doutorado, e do docente José Gustavo Feres, conquistou o primeiro lugar do Prêmio Banco do Nordeste em Economia Regional, categoria Prêmio Prof. Werner Baer de Economia Regional.

Prêmio ABER: Prêmio Carlos Roberto Azzoni

Também em 2019, o artigo “Climate change and urbanization: evidence from the Semi-Arid region of Brazil, de autoria de Linda Márcia Mendes Delazeri (discente), Dênis Antônio da Cunha (docente) e Fabiana Rita Couto-Santos (ex bolsista PNPD-CAPES), foi um dos dois vencedores do Prêmio Carlos Roberto Azzoni, conferido anualmente para o melhor artigo publicado na Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos – RBERU.

Prêmio ABDE-BID – Categoria III, Sistema OCB: Desenvolvimento e Cooperativismo de Crédito

Em 2019, o artigo intitulado “Os efeitos das fusões nas cooperativas de crédito brasileiras”, de autoria de Marcelo Henrique Shinkoda Santos, doutorando do Programa de Pós-graduação em Economia Aplicada, e Marcelo José Braga, professor do Programa, conquistou o primeiro lugar do Prêmio, que é promovido desde 2014 pela Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE) e pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com o apoio da Organização das Cooperativas Brasileiras (Sistema OCB). O objetivo é estimular a elaboração de trabalhos escritos de divulgação, reflexão e apresentação de proposições sobre o financiamento do desenvolvimento, em especial sobre o Sistema Nacional de Fomento (SNF).

2018

Prêmio SEPLAN/ENAP

EM 2018, o trabalho “Transferências de renda ou subsídios? Uma análise dos seus efeitos sobre a aquisição calórica e estado nutricional infantil”, de autoria da professora Maria Micheliana da Costa Silva, conquistou o 1º lugar do Prêmio SEPLAN/ENAP, edição 2017. Idealizado pela Secretaria de Planejamento e Assuntos Econômicos do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, o prêmio tem a finalidade de estimular a pesquisa sobre planejamento governamental, avaliação de políticas públicas e reformas econômicas, reconhecendo os trabalhos de qualidade técnica e de aplicabilidade na Administração Pública brasileira que permitam melhorar o desempenho econômico do Brasil.

Prêmio Alex Meeraus / Thomas Rutherford Scholarship

Em junho de 2018, por ocasião do 21º Annual Conference on Global Economic Analysis, o discente Rayan Wolf foi agraciado pelo GAMS Development Corporation e pelo Center for Global Trade Analysis (GTAP) – Purdue University em reconhecimento ao seu status de jovem promissor pesquisador, que contribui para a utilização e o desenvolvimento de softwares destinados à operacionalização de Modelos de Equilíbrio Geral Computável.

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 2018, a tese de doutorado “Three essays on the effect of rural extension in the Brazilian agricultural sector”, defendida pelo discente Carlos Otávio de Freitas, sob a orientação do professor Marcelo José Braga, venceu o Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

Prêmio Banco do Nordeste em Economia Regional: Prof. Werner Baer

Em 2018, o artigo “Weather shocks and labor allocation: evidence from Northeastern Brazil”, de autoria da discente Danyelle Karine Santos Branco e de seu orientador, Prof. José Gustavo Féres, conquistou o segundo lugar do 22º Prêmio Banco do Nordeste em Economia Regional, categoria Prêmio Prof. Werner Baer de Economia Regional.

Neste mesmo ano, o artigo “Provider supply, utilization and infant health: evidence from a physician distribution policy”, de autoria dos docentes Bladimir Carrillo Bermúdez e José Gustavo Féres, conquistou o terceiro lugar deste mesmo Prêmio. O “Prêmio Prof. Werner Baer de Economia Regional”, compreendido na categoria de artigos, é concedido pelo Banco do Nordeste com o objetivo de estimular a pesquisa no campo da ciência econômica pura e aplicada, segundo a perspectiva regional.

Prêmio de Economia do Banco Central da República Dominicana

Também em 2018, a dissertação de mestrado “Shocks de renta y alocación del tiempo entre trabajo y estudios de los niños y adolescentes de la República Dominicana”, defendida pela discente Eva Rosmery Rodríguez Cuevas, sob a orientação da professora Lorena Vieira Costa Lelis, conquistou o quinto lugar no Concurso Anual de Economía Biblioteca Juan Pablo Duarte, promovido pelo Banco Central da República Dominicana.

Prêmio SOBER: Moacir Piffer de Iniciação Científica

Ainda em 2018, o trabalho “Vulnerabilidade às mudanças climáticas: análise dos agricultores da Bacia Hidrográfica do Rio das Contas, Bahia” venceu o Prêmio Moacir Piffer de Iniciação Científica, concedido pela SOBER ao melhor trabalho de iniciação científica. O trabalho é de autoria da discente (à época, de mestrado; ingressou no doutorado em 2020) Elizângela Aparecida dos Santos e foi escrito sob a orientação do docente Dênis Antônio da Cunha. Estas conquistas de prêmios de iniciação científica, por dois anos consecutivos, além de darem visibilidade ao programa e às suas atividades de pesquisa, ratificam o grande envolvimento dos docentes com estudantes de graduação, assim como sua contribuição na formação de futuros pós-graduandos.

2017

Prêmio Tommek Outstanding PhD Student:

Em 2017, o estudante do Programa de Pós-Graduação em Economia Aplicada, Felipe de Figueiredo Silva, foi agraciado com o Prêmio Tommek Outstanding PhD Student, concedido pelo Departamento de Economia Agrícola da Universidade de Nebraska (USA). Felipe recebeu menção honrosa – “Outstanding Poster Award”, referente ao Encontro da Agricultural & Applied Economics Association (AAEA), Land, Water and Environmental Economics (ENV) Section.

Prêmio Capes de Melhor tese da área de Economia:

No ano de 2017, o Programa recebeu o Prêmio Capes de Melhor tese da área de Economia, conferido ao trabalho intitulado “Essays on Energy and Climate Change”, de autoria do docente permanente Ian Michael Trotter (discente à época), escrito sob a orientação do Prof. José Gustavo Feres.

Prêmio SOBER: Moacir Piffer de Iniciação Científica

Em 2017, o trabalho “Efeito das mudanças climáticas sobre a migração rural-urbana no Nordeste” venceu o Prêmio Moacir Piffer de Iniciação Científica, concedido pela SOBER ao melhor trabalho de iniciação científica. O trabalho é de autoria de Elizângela Aparecida dos Santos e foi escrito sob a orientação do docente Dênis Antônio da Cunha. Elizângela ingressou no programa, inicialmente, no curso de mestrado, em 2018; em 2020, ingressou no curso de doutorado.

 

Prêmio CORECON-ES: XXII Prêmio ES de Economia

Em 2017, o artigo “Ciclos Políticos Orçamentários: proposta de um modelo teórico baseado em agentes”, resultado da tese da discente Julyana Covre, escrita sob a orientação do professor Leonardo Bornacki de Mattos, conquistou o primeiro lugar no Prêmio ES de Economia, categoria “Artigos de Economistas”. O Prêmio é concedido pelo Conselho Regional de Economia do Estado do Espírito Santo (CORECON-ES) e foi criado para estimular a produção acadêmica capixaba em temas relacionados à área de economia.

Prêmio Cátedra Abertis – USP em Gestão de Infraestruturas de Transportes

Em 2017, a tese intitulada “Crescimento econômico e infra-estrutura: o impacto do processo em Minas Gerais”, defendida pelo doutorando Lucas Siqueira de Castro, sob a orientação acadêmica do professor João Eustáquio de Lima, conquistou o primeiro lugar do Prêmio Cátedra Abertis – USP em Gestão de Infraestruturas de Transportes, na categoria Melhor Tese de Doutorado. O Prêmio é promovido pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), pela Fundação Abertis e pela empresa Arteris.

2014

Prêmio SOBER: Ruy Miller Paiva

Em 2014, o artigo “Climate change and adaptive strategies in Brazil: the economic effects of genetic breeding” venceu o prêmio Ruy Miller Paiva, concedido pela SOBER ao melhor artigo publicado na Revista de Economia e Sociologia Rural, durante o ano. O trabalho é de autoria de Marcel Viana Pires e do docente Dênis Antônio da Cunha.

2010

Prêmio SOBER: Schuh

Em 2010, a dissertação de mestrado “Demanda por nutrientes nas principais regiões metropolitanas do Brasil no período de 1995 – 2003”, de autoria da discente Cristiana Tristão Rodrigues e orientação do professor Alexandre Bragança Coelho, venceu o Prêmio Schuh, destinado a premiar a melhor dissertação de Mestrado em Economia Rural produzida nos centros brasileiros de pós-graduação no ano.

2009

Prêmio SOBER: Schuh

Em 2009, a dissertação de mestrado “Alocação de custos de projetos entre os usuários de água em uma bacia hidrográfica”, de autoria do discente Gil Bracarense Leite e orientação do professor Wilson da Cruz Vieira, venceu o Prêmio Schuh, destinado a premiar a melhor dissertação de Mestrado em Economia Rural produzida nos centros brasileiros de pós-graduação no ano.

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 2009, a tese de doutorado “Efeitos de custos de transação sobre a integração especial de mercados regionais de carne de frango no Brasil”, defendida pelo discente Leonardo Bornacki de Mattos, sob a orientação da professora Viviani Silva Lírio, venceu o Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

Prêmio SOBER: Ruy Miller Paiva

Em 2009, o artigo “A Intensidade da Exploração Agropecuária como Indicador da Degradação Ambiental na Região dos Cerrados, Brasil” venceu o prêmio Ruy Miller Paiva, concedido pela SOBER ao melhor artigo publicado na Revista de Economia e Sociologia Rural, durante o ano. O trabalho é de autoria de Nina Rosa da Silveira Cunha, João Eustáquio de Lima, Marília Fernandes de Maciel Gomes, Marcelo José Braga.

2008

Prêmio Derivativos BM&F, categoria Agropecuários

Em 2008, a tese de doutorado “Análise da efetividade das estratégias estáticas e dinâmicas de hedge para o mercado brasileiro de café arábica”, de autoria do discente Carlos André da Silva Müller, sob orientação do professor Altair Dias de Moura, venceu o Prêmio Derivativos BM&F, da Bolsa de Mercadorias e Futuros Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBovespa), na categoria Agropecuários.

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 2008, a tese de doutorado “Impactos dos subsídios agrícolas dos Estados Unidos no crescimento do agronegócio brasileiro”, defendida pelo discente Adelson Martins Figueiredo, sob a orientação do professor Maurinho Luiz dos Santos, venceu o Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

2007

Prêmio Brasil de Economia, categoria Tese de Doutorado

Em 2007, a tese de doutorado “Investimento direto externo no Brasil: efeitos no crescimento, nas exportações e no emprego”, de autoria da discente Elaine Aparecida Fernandes, sob orientação do professor Antônio Carvalho Campos, venceu o Prêmio Brasil de Economia, do Conselho Federal de Economia (COFECON), na categoria tese de Doutorado.

2006

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 2006, a tese de doutorado “Eficiência técnica e de escala de cooperativas e sociedades de capital na indústria de laticínios do Brasil”, defendida pelo discente Marco Aurélio Marques Ferreira, sob a orientação do professor Marcelo José Braga, venceu o Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

Prêmio SOBER: Schuh

Em 2006, menção honrosa à dissertação de mestrado “Relação entre investimentos em infra-estrutura e produtividade total dos fatores na agricultura brasileira, 1985-2004”, de autoria do discente Sérgio Magno Mendes e orientação do professor Erly Cardoso Teixeira, na disputa do Prêmio Schuh, destinado a premiar a melhor dissertação de Mestrado em Economia Rural produzida nos centros brasileiros de pós-graduação no ano.

2005

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 2005, a tese de doutorado “Crescimento setorial no Brasil, 1960 a 2001: simulação de políticas macroeconômicas alternativas”, defendida pelo discente Luiz Alberto Cypriano, sob a orientação do professor Erly Cardoso Teixeira, venceu o Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

Prêmio Brasil de Economia, categoria Tese de Doutorado

Em 2007, a tese de doutorado “Crescimento setorial no Brasil, 1960 a 2001: simulação de políticas macroeconômicas alternativas”, de autoria do discente Luiz Alberto Cypriano, sob orientação do professor Erly Cardoso Teixeira, venceu o Prêmio Brasil de Economia, do Conselho Federal de Economia (COFECON), na categoria tese de Doutorado.

Prêmio Minas de Economia

Em 2005, o trabalho “Demanda de energia elétrica no Estado de Minas Gerais: 1970-2002”, de autoria do discente Leonardo Bornacki de Mattos, sob orientação do professor Brício dos Santos Reis, conquistou a segunda colocação do Prêmio Minas de Economia, concedido pelo Conselho Regional de Economia (CORECON – MG) e Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), na categoria Profissional.

Prêmio SOBER: Schuh

Em 2005, menção honrosa à dissertação de mestrado “Viabilidade da utilização de derivativos agropecuários em carteiras de investimentos de Fundas de Pensão na Brasil”, de autoria do discente Tiago de Melo Teixeira da Costa e orientação do professor Carlos Antônio Moreira Leite, na disputa do Prêmio Schuh, destinado a premiar a melhor dissertação de Mestrado em Economia Rural produzida nos centros brasileiros de pós-graduação no ano.

2004

Prêmio Derivativos BM&F, categoria Agropecuários

Em 2004, a dissertação de mestrado “Viabilidade de implantação de contratos futuros de leite no Brasil”, de autoria da discente Kennya Beatriz Siqueira, sob orientação do professor Carlos Arthur Barbosa da Silva, venceu o Prêmio Derivativos BM&F, da Bolsa de Mercadorias e Futuros Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBovespa), na categoria Agropecuários.

2003

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 2003, a tese de doutorado “Dinâmica concorrencial da indústria de laticínios no Brasil na década de 90: as cooperativas frente à abertura comercial”, defendida pelo discente José Lannes de Melo, sob a orientação do professor Sebastião Teixeira Gome, venceu o Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

Prêmio SOBER: Schuh

Em 2003, a dissertação de mestrado “Valoração da Parque Ambiental “Chico Mendes”, Rio BrancoAC: uma aplicação probabilística do método referendum com bidding games”, de autoria do discente Rubicleis Gomes da Silva e orientação do professor João Eustáquio de Lima, venceu o Prêmio Schuh, destinado a premiar a melhor dissertação de Mestrado em Economia Rural produzida nos centros brasileiros de pós-graduação no ano.

2002

Prêmio Derivativos BM&F, categoria Agropecuários

Em 2002, a tese de doutorado “Comportamento dos preços no mercado “spot” de café do Brasil: análise nos domínios do tempo e da freqüência”, de autoria do discente Wagner Moura Lamounier, sob orientação do professor Carlos Antônio Moreira Leite, venceu o Prêmio Derivativos BM&F, da Bolsa de Mercadorias e Futuros Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBovespa), na categoria Agropecuários.

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 2002, menção honrosa à tese de doutorado “Impactos da poluição industrial na economia brasileira”, defendida pelo discente Henrique Tomé da Costa Mata, sob a orientação do professor José Euclides Alhadas Cavalcanti, na disputa pelo Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

2001

Prêmio Derivativos BM&F, categoria Agropecuários

Em 2001, a dissertação de mestrado “Integração espacial e efetividade do “hedge” no mercado brasileiro de café arábica”, de autoria do discente Fernando Tadeu Pongelupe Nogueira, sob orientação do professor Danilo Rolim Dias de Aguiar, venceu o Prêmio Derivativos BM&F, da Bolsa de Mercadorias e Futuros Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBovespa), na categoria Agropecuários.

2000

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 2000, a tese de doutorado “Impactos das transformações da produção de leite sobre o número de produtores e os requerimentos de mão-de-obra e capital”, defendida pelo discente Adriano Provezano Gomes, sob a orientação do professor João Eustáquio de Lima, venceu o Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

1996

Prêmio SOBER: Schuh

Em 1996, menção honrosa à dissertação de mestrado “Perspectivas de expansão da produção de grãos em Minas Gerais no contexto de liberalização de mercados”, de autoria da discente Mônica de Moura Pires e orientação do professor Antônio Carvalho Campos, na disputa do Prêmio Schuh, destinado a premiar a melhor dissertação de Mestrado em Economia Rural produzida nos centros brasileiros de pós-graduação no ano.

1995

Prêmio SOBER: Schuh

Em 1995, menção honrosa à dissertação de mestrado “Determinantes da taxa de câmbio real e seu efeito sobre os preços agrícolas”, de autoria do discente Luiz Eduardo de Vasconcelos Rocha e orientação do professor Erly Cardoso Teixeira, na disputa do Prêmio Schuh, destinado a premiar a melhor dissertação de Mestrado em Economia Rural produzida nos centros brasileiros de pós-graduação no ano.

Prêmio SOBER: Ruy Miller Paiva

Em 1995, o artigo “Análise intersetorial da economia brasileira: uma aplicação da matriz de contabilidade social” venceu o prêmio Ruy Miller Paiva, concedido pela SOBER ao melhor artigo publicado na Revista de Economia e Sociologia Rural, durante o ano. O trabalho é de autoria de Antônio Cordeiro de Santana e Antônio Carvalho Campos.

Prêmio SOBER: Ruy Miller Paiva

Em 1995, menção honrosa ao artigo “A indústria de esmagamento de soja no Brasil: mudança estrutural, conduta e alguns indicadores de desempenho” que disputou o prêmio Ruy Miller Paiva, concedido pela SOBER ao melhor artigo publicado na Revista de Economia e Sociologia Rural, durante o ano. O trabalho é de autoria de Danilo Rolim Dias de Aguiar.

1994

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 1994, a tese de doutorado “A dinâmica do complexo agroindustrial e o crescimento econômico no Brasil”, defendida pelo discente Antônio Cordeiro de Santana, sob a orientação do professor Antônio Carvalho Campos, venceu o Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

Prêmio SOBER: Ruy Miller Paiva

Em 1994, o artigo “O mercado do leite: política de intervenção e estrutura produtiva” venceu o prêmio Ruy Miller Paiva, concedido pela SOBER ao melhor artigo publicado na Revista de Economia e Sociologia Rural, durante o ano. O trabalho é de autoria de Ricardo Pereira Reis, Erly Cardoso Teixeira e João Eustáquio de Lima.

1993

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 1993, a tese de doutorado “Uma interpretação dinâmica dos efeitos da modernização da agricultura sobre a erosão dos solas na Região Altiplano Nariñense, Colômbia”, defendida pela discente Irma Baquero-Haeberlin, sob a orientação da professora Sonia Coelho de Alvarenga, venceu o Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

Prêmio SOBER: Schuh

Em 2003, a dissertação de mestrado “Retorno aos investimentos em pesquisa e assistência técnica na cultura do café em Minas Gerais”, de autoria da discente Marilza Machado Ferreira e orientação do professor Carlos Augusto de Magalhães, venceu o Prêmio Schuh, destinado a premiar a melhor dissertação de Mestrado em Economia Rural produzida nos centros brasileiros de pós-graduação no ano.

1991

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 1991, a tese de doutorado “Estrutura produtiva de pequenos agricultores e implicações para a geração e adoção de tecnologias”, defendida pelo discente Luiz Carlos Ayres Guidetti Zagatto, sob a orientação do professor João Eustáquio de Lima, venceu o Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

Prêmio SOBER: Schuh

Em 1991, menção honrosa à dissertação de mestrado “Agricultura e propagação inflacionária”, de autoria da discente Patrízia Raggi Abdallah e orientação do professor Erly Cardoso Teixeira, na disputa do Prêmio Schuh, destinado a premiar a melhor dissertação de Mestrado em Economia Rural produzida nos centros brasileiros de pós-graduação no ano.

1990

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 1990, a tese de doutorado “Estudo das vantagens comparativas no sistema de produção de arroz no Brasil”, defendida pelo discente Jairo Velasquez Barrera, sob a orientação do professor Evonir Batista de Oliveira, venceu o Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

1989

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 1989, a tese de doutorado “A extração de recursos naturais renováveis: o caso do extrativismo vegetal na Amazônia”, defendida pelo discente Alfredo Kingo Oyama Homma, sob a orientação do professor Antônio Raphael Teixeira Filho, venceu o Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

1988

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 1988, menção honrosa à tese de doutorado “Efeitos da educação na agricultura: evidências para a pequena produção em Minas Gerais”, defendida pelo discente Adayr da Silva Ilha, sob a orientação do professor João Eustáquio de Lima, na disputa pelo Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

1987

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 1987, a tese de doutorado “O proálcool e a produção de canade-açúcar, feijão e milho nos Estados de Alagoas e São Paulo”, defendida pelo discente Carlos Roberto Machado Pimentel, sob a orientação do professor Evonir Batista de Oliveira, venceu o Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

1986

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 1986, a tese de doutorado “Política comercial e a exportação brasileira de soja”, defendida pelo discente Egon Elimar Bischoff, sob a orientação do professor Túlio Barbosa, venceu o Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

1985

Prêmio SOBER: Schuh

Em 1985, a dissertação de mestrado “Custos e benefícios sociais da política de auto-suficiência em borracha natural no Brasil”, de autoria do discente Francimar de Araújo Mamed e orientação do professor João Eustáquio de Lima, venceu o Prêmio Schuh, destinado a premiar a melhor dissertação de Mestrado em Economia Rural produzida nos centros brasileiros de pós-graduação no ano.

1984

Prêmio SOBER: Edson Potsch Magalhães

Em 1984, a tese de doutorado “Análise espectral de ciclos de comércio agrícola do Brasil”, defendida pelo discente José de Jesus Souza Lemos, sob a orientação do professor Sérgio Alberto Brandt, venceu o Prêmio Edson Potsch Magalhães, concedido pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) à melhor tese de Doutorado em Economia Rural.

1983

Prêmio SOBER: Schuh

Em 1983, a dissertação de mestrado “Elasticidades de substituição e de demanda de fatores na agricultura brasileira”, de autoria do discente Roberto Serpa Dias e orientação do professor Sérgio Alberto Brandt, venceu o Prêmio Schuh, destinado a premiar a melhor dissertação de Mestrado em Economia Rural produzida nos centros brasileiros de pós-graduação no ano.

1980

Prêmio SOBER: Schuh

Em 1980, a dissertação de mestrado “Análise da eficiência técnica e da substituição de fatores na agricultura de baixa renda da Zona da Mata de Minas Gerais”, de autoria do discente Jacksonvilliam Nagornni e orientação do professor Túlio Barbosa, venceu o Prêmio Schuh, destinado a premiar a melhor dissertação de Mestrado em Economia Rural produzida nos centros brasileiros de pós-graduação no ano.

1979

Prêmio SOBER: Schuh

Em 1979, a dissertação de mestrado “Análise harmônica aplicada às quantidades e aos preços de produtos agrícolas selecionados no Estado de São Paulo”, de autoria do discente José Euclides Alhadas Cavalcanti e orientação do professor Mário M. Amin, venceu o Prêmio Schuh, destinado a premiar a melhor dissertação de Mestrado em Economia Rural produzida nos centros brasileiros de pós-graduação no ano.

1973

Prêmio SOBER: Schuh

Em 1973, a dissertação de mestrado “Estudo empírico do subemprego de mão-deobra rural no Estado do Espírito Santo”, de autoria do discente Maurício Vieira de Carvalho e orientação do professor Euter Paniago, venceu o Prêmio Schuh, destinado a premiar a melhor dissertação de Mestrado em Economia Rural produzida nos centros brasileiros de pós-graduação no ano.

1972

Prêmio SOBER: Schuh

Em 1972, a dissertação de mestrado “Análise econômica da engorda de bovinos em confinamento, através da superfície de resposta Ulveling-Fletcher”, de autoria do discente Jober Rocha e orientação do professor Teotônio Dias Teixeira, venceu o Prêmio Schuh, destinado a premiar a melhor dissertação de Mestrado em Economia Rural produzida nos centros brasileiros de pós-graduação no ano.

BUSCA NO SITE

Endereço

Curso de Pós-Graduação em Economia Aplicada
Departamento de Economia Rural
Avenida Purdue, s/nº, Campus Universitário
Edifício Edson Potsch Magalhães
Prédio Anexo, 1º Andar, Sala 105
36570.900 – Viçosa – MG – BR
Tel.: +55 (31) 3612-4314 (Secretaria)
E-mail: ppgea@ufv.br

Equipe de Desenvolvimento Web/UFV - 2013 - Mantido com Wordpress